Assembleia vai cobrar que Mauro honre compromisso sobre previdência de militares

195 0

Depois de seis meses discutindo a previdência dos servidores estaduais, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) vai passar a debater a previdência específica dos militares do Estado. A intenção é que o governo volte atrás na elevação da alíquota cobrada, atualmente em 14%, e passe a descontar apenas 10,5%, como já havia sido acordado anteriormente.

De acordo com o primeiro secretário da ALMT, deputado Eduardo Botelho (DEM), essa passará a ser uma nova prioridade da Comissão Especial da Previdência, que foi criada em fevereiro para debater o assunto com o governo estadual.

“Nós tínhamos alguns gargalos da Previdência que precisavam ser corrigidos. Uma era a questão das doenças graves, outra era essa questão do rebate para esses que ganham pouco, até R$ 9 mil, e essa questão dos militares, que nós aprovamos uma lei na Assembleia, que era 10,5% [de contribuição]. O governo recorreu, derrubou isso, mas o próprio governo concordou com isso”, explicou Botelho.

Com os dois “gargalos” já superados, agora os deputados querem que o governador Mauro Mendes (DEM) volte atrás no aumento de alíquota de contribuição previdenciária promovido em 2020. Outra justificativa para a cobrança dos deputados é que, quando a reforma da previdência foi discutida, a situação econômica do Estado era diferente. Agora, com superávit, a expectativa é que o desconto seja reconsiderado.

Imagem: Marcos Vergueiro

Post Relacionado

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *