Acerto de contas e disputa interna por liderança do CV podem ter motivado execuções

37 0

Deuzuilde Soares Gomes, 41 anos, Ronaldo Aparecido de Freitas, 26, Lucas Henrique da Silva, 20, e Pedro Júnior de Oliveira Dias, 24, são as vítimas executadas a tiros na cabeça enquanto jogavam baralho e consumiam drogas na noite dessa quarta-feira (29) numa casa próxima ao cemitério no Centro de Dom Aquino (166 km da Capital).

Informações preliminares da Delegacia de Polícia Civil apontam que todos os acusados têm passagens criminais. Um saiu recentemente da Penitenciária da Mata Grande, em Rondonópolis, e ainda tinha dívidas com a organização criminosa. Outro responde por latrocínio, roubo seguido de morte.

Chamou atenção dos policiais a quantidade de drogas encontrada na residência, usada tanto para consumo, quando para o tráfico.

De acordo com o delegado Ricardo de Oliveira Franco, pelo ‘modus operandi’ das execuções, históricos criminais das vítimas e pelo fato de no local do crime haver grande quantidade de drogas, a linha de investigação da Polícia Civil, inicialmente, é um possível acerto de contas e disputa interna dos integrantes pela liderança do Comando Vermelho na região de Dom Aquino.

Imagem: Reprodução

Post Relacionado