Deputado pede vista de projeto sobre nome de ferrovia e acaba vaiado

61 0

Presidente da Comissão de Infraestrutura Urbana e de Transportes da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o deputado estadual Valmir Moretto (Republicanos) acabou vaiado por moradores que acompanhavam, da galeria do plenário, a votação do projeto de lei n. 855/2021, que dá o nome de “Senador Vicente Emílio Vuolo” para a primeira ferrovia estadual.

Na sessão desta quarta-feira (6), diversos mato-grossenses estiveram presentes, incluindo o filho do falecido senador, o secretário de Desenvolvimento Regional de Cuiabá, Francisco Vuolo. O objetivo era que o projeto de lei, que tramita em regime de urgência urgentíssima, fosse aprovado nesta sessão.

Ocorreu que, quando o deputado Moretto foi chamado para convocar uma sessão da Comissão de Infraestrutura, para emitir um parecer sobre o projeto, o parlamentar, além de errar o nome de Vuolo, chamando-o de “Vicente Vulgo”, ainda comentou que haveriam diversos “pais” da ferrovia.

“Eu acredito que tem muitos nomes, autores que contribuíram nesse projeto. Eu não sei se seria justo a gente colocar até Cuiabá ou de repente um outro trecho novos autores ou se nominaria tudo Vicente Emílio Vulgo”, disse Moretto.

A fala do deputado causou alvoroço entre os que acompanhavam a sessão. O deputado estadual Wilson Santos (PSDB), autor da proposta, precisou intervir e explicar para o colega que já está pacificada a questão do nome do ex-senador ser levado para a ferrovia estadual.

Contudo, o deputado destacou que se sentia mais confortável em estudar o tema, fazendo, em seguida, o pedido de vista e provocando vaias.

Após a sessão, o deputado estadual Max Russi (PSB), presidente da Assembleia Legislativa, tentou amenizar a situação, ressaltando que Moretto estava no seu direito de pedir vista. Russi ainda afirmou que, apesar das discussões já se arrastarem há semanas, o projeto é novo e o deputado não tinha analisado o texto com antecedência.

Imagem: Alair Ribeiro

Informações: Conexão Poder

Post Relacionado

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *