PM preso por matar empresário tem cinco processos demissórios e estava afastado após diversos atestados

47 0

Por Olhar direto

Um dos policiais militares presos por matar o empresário Gilberto de Oliveira Couto, de 46 anos, conhecido com Beto Caça e Pesca, em Guarantã do Norte (709 km de Cuiabá), tem cinco processos demissórios em instrução e encontrava-se afastado das atividades profissionais em virtude de reiterados atestados médicos apresentados.

Em nota, a Corregedoria da Polícia Militar informou que vai instaurar um processo administrativo por contra ambos os agentes presos em Sinop (480 quilômetros de Cuiabá) nesta quarta-feira (20).Com apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE) e Polícia Militar de Sinop, a Polícia Civil de Guarantã do Norte cumpriu quatro mandados de busca e apreensão e dois de prisão.  As investigações levantaram elementos que ligam os suspeitos aos fatos.

Em depoimento ao delegado Victor Hugo Caetano de Freitas, responsável pelo caso, ambos agentes negaram o crime, mas acabaram entrando em contradições diversas vezes.

O homicídio teria sido cometido a mando do filho da vítima e da ex-mulher que queriam ficar com a herança do homem. Os mandantes foram presos, porém, conseguiram habeas corpus e acabaram soltos.

A Polícia Civil também já havia cumprido, em julho, mandados de buscas e apreensões na residência de dois policiais militares. Um mês antes, três homens também foram presos em uma fazenda durante cumprimento de mandados de buscas e apreensão, na região de Novo Mundo.

O desembargador da Terceira Câmara de Direito Privado, Dirceu dos Santos, concedeu liminar e mandou bloquear bens avaliados em R$ 20 milhões (duas fazendas, gado, caminhonete e outros) que eram disputados por Gilberto e a ex-mulher.

O crime ocorreu na manhã do dia 25 de maio, quando o empresário foi alvejado por aproximadamente quatro disparos em frente a sua residência no bairro Jardim Vitória em Guarantã do Norte.

O corpo da vítima apresentava ferimentos de arma de fogo nas costas e cabeça e estava há aproximadamente quatro metros da sua motocicleta, que também estava caída.

Post Relacionado

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *