Homem que matou amante da esposa com facadas a sangue frio também tentou atropelar vítima ao flagrar encontro

57 0

O inquérito da morte de Leandro Alves Teles, 38 anos, ocorrida no dia 16 deste mês, foi concluído pela Delegacia de Campo Novo do Parecis (401 quilômetros de Cuiabá), na segunda-feira (25). O autor do homicídio, Cicero de Brito Silva, que além das facadas desferidas contra a vítima, ainda tentou atropelá-la, foi indiciado por homicídio doloso, qualificado por motivo torpe e meio cruel. A motivação seria um relacionamento extraconjugal entre Leandro e a esposa do acusado.
No dia 16 de outubro, o autor do homicídio, de 33 anos, desferiu diversos golpes de faca contra a vítima, em via pública, no centro da cidade.

Antes de ocorrer o homicídio, a esposa do investigado estacionou seu veículo próximo a uma agência bancária e em seguida, a vítima aproximou-se. Logo depois, surgiu o autor do crime, de motocicleta, e jogou o veículo contra a vítima. Em seguida, o investigado bateu com o capacete contra Leandro, que logo depois saiu do local.

Entretanto, após Leandro ficar de costas para o investigado, este pegou uma faca que estava no baú da motocicleta e foi em direção à vítima. Populares que estavam próximos ao local alertaram Leandro, que fugiu da ação do autor do crime.

Porém, o investigado o alcançou e desferiu golpes de faca contra o abdômen e o pulmão da vítima.

Leandro ainda tentou correr e buscar ajuda em um estabelecimento comercial. Porém, foi alcançado e morte de forma cruel.



Imediatamente após o crime, as equipes policiais iniciaram as diligências para localizar o suspeito, que foi encontrado pela Polícia Militar em uma rua nas proximidades de onde ocorreu o crime. Conduzido à Delegacia de Campo Novo do Parecis, ele foi autuado em flagrante pelo delegado Honório Gonçalves do Anjos Neto, que conduziu a investigação.

A esposa do autor do crime também foi ouvida por carta precatória na semana passada, uma vez que ela não se encontrava em Campo Novo dos Parecis.

Com a conclusão da investigação, o inquérito foi remetido ao Poder Judiciário. O investigado pelo homicídio permanece detido em uma unidade prisional e teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva.

Sem arrependimento

Cicero disse após o crime, em entrevista ao Portal Campo Novo, que agora a mulher iria “pensar duas vezes antes de trair alguém”.

Dentro da viatura policial, após ser preso, o homem teria confessado que matou o gerente por um suposto caso que ele mantinha com sua esposa. “Essa mulher vai pensar duas vezes em trair alguém agora. O que eu fiz está feito”.

Dias após o crime, um boato começou a circular pelas redes sociais, dando conta de que o homem havia sido liberado pela polícia. Porém, o delegado Honório Neto rechaçou a informação e pontuou que a prisão foi mantida após a audiência de custódia.

Fonte: Olhar Direto

Post Relacionado