Stopa diz que auditorias estavam programadas desde maio, mas que transferiu ‘todas as forças’ para a pasta da Saúde

47 0

O prefeito em exercício José Roberto Stopa (PV) afirmou que as auditorias nas secretarias municipais de Cuiabá já estavam programadas e haviam sido determinadas pelo prefeito Emanuel Pinheiro, agora afastado por decisão judicial. Segundo Stopa, sua decisão foi somente a de mudar a ordem e transferir “todas as forças” para a Saúde.

“A auditoria havia sido determinada em maio pelo prefeito Emanuel Pinheiro, então na verdade, de novo, eu afirmo que isso já era algo planejado que eu apenas estou dando sequência e obviamente foquei na saúde pelos problemas que ocorreram, só por isso. Mas já havia sido auditada a Limpurb, já havia sido auditadas outras secretarias, então na verdade o prefeito já havia determinado essa auditoria em toda a Prefeitura desde maio”, argumentou o prefeito em exercício na tarde desta sexta-feira (29) no Palácio Paiaguás, onde foi se encontrar com o governador em exercício Otaviano Pivetta (sem partido).

Stopa explicou que há, inclusive, uma portaria assinada por Pinheiro com essa determinação. “O que estou fazendo é dar continuidade, fazendo todo o possível para que Cuiabá continue se desenvolvendo, continue crescendo, continue sendo essa cidade maravilhosa que sempre foi e que será. (…) O que existe do MP é o processo, essa auditoria foi determinada em maio, só que começaram pela Limpurb, como houve esse problema eu transferi todas as nossas forças para a saúde, somente isso”, completou.

Na última terça-feira (26), Stopa (PV) anunciou a exoneração de 116 servidores contratados na Secretaria de Saúde. Ele afirmou que ato deve ser publicado na sexta-feira (31), quando o mês trabalhado estiver encerrado. De acordo com o gestor, a decisão é uma forma de pôr fim aos questionamentos do Ministério Público Estadual (MPE), que resultaram na retirada temporária do emedebista.

Após o anúncio, feito em uma rádio, a Prefeitura pontuou por meio de nota que Stopa determinou que o início da auditoria na folha de pagamento do Executivo fosse pela Saúde e que, além disso, a gestão implementou em março de 2021 processo de recadastramento dos servidores. “Consonantes às duas ações, a gestão irá proceder análise dos dados e em caso de constatação de irregularidades irá proceder com o desligamento dos servidores”.

Fonte: olhar direto

Post Relacionado