Câmara recebe segundo pedido de impeachment

61 0

A Câmara de Cuiabá recebeu um segundo pedido de impeachment contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), afastado por 6 meses do cargo por conta de suspeitas de desvios de recursos na Secretaria Municipal de Cuiabá (SMS). O novo pedido foi recebido pelo presidente da Câmara, Juca do Guaraná Filho (MDB), nesta quinta-feira (4).

 

A sessão desta quinta foi marcada justamente para apreciar o primeiro pedido de impeachment, formulado pelo ex-suplente de vereador Felipe Corrêa. A sessão foi cancelada depois de um bate boca generalizado, que teve como protagonistas o vereador Sargento Vidal (PROS) e a vereadora Michelly Alencar (DEM).

 

O pedido que deveria ser apreciado na ocasião é defendido por vereadores de oposição a Emanuel, que tentam convencer vereadores considerados “independentes” a acatarem a formulação para que seja aberta comissão processante contra o prefeito. Com a suspensão da sessão, a proposta deve ser votada na próxima segunda-feira (8), às 9 horas da manhã.

 

De acordo com o presidente da Câmara, Juca do Guaraná, todos os pedidos serão apreciados na Câmara. Juca negou a informação de que existem três pedidos na Câmara para abertura de comissão processante. Segundo o vereador, apenas duas solicitações chegaram até ele. O novo pedido deve ser lido na segunda-feira, conforme prevê o regimento.

 

“Cada um tem o seu voto, cada um vota como preferir, alguns vão votar a favor e outros vão votar contra, é normal, eu não tenho tocado no assunto com nenhum dos vereadores, até porque o presidente não vota, presidente tem que presidir. Não falo sobre o assunto nem com vereadores da base nem com vereadores da oposição”, afirmou Juca.

 

Um dos líderes da oposição ao prefeito, o vereador Dilemário Alencar (Pode), comemorou o novo pedido protocolado na Câmara. Ele lembrou que qualquer cidadão pode fazer solicitação de abertura de investigação contra o prefeito, desde que tenha cumprido suas obrigações eleitorais.

 

“Eu penso que isso vai ser uma tendência, porque muitos segmentos organizados estão revoltados com essa situação, acho que aqui vai ter vários pedidos de instalação de comissão processante, a prefeitura de Cuiabá está um caos e hoje a sessão foi muito mal conduzida pelo presidente da Câmara, que demonstrou que está defendendo o prefeito com unhas e dentes, tenho certeza que vai aparecer cinco ou 6 novos pedidos”, afirmou Dilemário.

Fonte: Gazeta Digital

Post Relacionado