Inimigo de Emanuel, Mendes diz que manterá diálogo com Stopa

53 0

O governador Mauro Mendes (DEM) disse que pretende manter a aproximação do Palácio Paiaguás com o prefeito em exercício de Cuiabá, José Roberto Stopa (PV), afirmando que não vê motivos para não confiar no gestor municipal.

 

Stopa, que assumiu o Palácio Alencastro no dia 19 de outubro, após afastamento judicial do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), cumpriu agenda com o vice-governador Otaviano Pivetta (sem partido), que assumiu o Executivo Estadual durante viagem internacional de Mendes.

 

“Conversei com o Pivetta sobre isso quando me afastei e ele conduziu brilhantemente, como era de se esperar. Ele conversou com o Stopa e vamos continuar conversando com ele”, disse Mendes, nesta quarta-feira (10).

 

“O Stopa foi meu secretário na Prefeitura, tenho uma boa comunicação com ele, não tenho problema nenhum [com ele]”, completou.

 

O Stopa foi meu secretário na Prefeitura, tenho uma boa comunicação com ele, não tenho problema nenhum [com ele]

O governador salientou que ainda não tem uma reunião marcada com o prefeito de Cuiabá, mas que ele tem preferência, caso queira visitar o Palácio Paiaguás.

 

“Vou priorizar as agendas internas do Governo e depois vou abrir a agenda externa para qualquer um que pedir. O prefeito da Capital sempre teria prioridade”, afirmou.

 

Mendes ressaltou, no entanto, que independente da aproximação com a Prefeitura, o Governo do Estado já vinha fazendo grandes investimentos em Cuiabá, citando obras como a Rodoanel (R$ 205 milhões) e os hospitais Central (R$ 100 mihões) e Universitário Júlio Müller (R$ 205 milhões), além da licitação para construção do BRT (ônibus de trânsito rápido).

 

“Se a gente somar hoje, Cuiabá vai receber mais de R$ 1 bilhão de obras que já estão em andamento e o Governo de Mato Grosso vai continuar investindo aqui”, disse.

 

“Para fazer parceria com alguma Prefeitura e repassar a ela dinheiro, tem que ter confiança no gestor, na seriedade do gestor para aplicar corretamente o dinheiro que lhe será entregue”, completou.

 

A animosidade com o prefeito afastado é pública e notória – Mendes já chamou Emanuel de corrupto. No entanto, o governador ressaltou que a sua desconfiança não se estende ao prefeito em exercício.

 

“Até hoje, de tudo que conheço, não tenho motivo para desconfiar. Se tiver algo diferente disso, terei que reavaliar depois. Mas até hoje, confio”, afirmou.

Fonte: Mídia News

Post Relacionado