Polícia identifica e prende 4 por latrocínio de empresário em MT

74 0

Quatro criminosos foram presos na quarta-feira (7) suspeitos de terem envolvimento no latrocínio – roubo seguido de morte – do empresário Brener Eduardo de Souza Silva, de 27 anos, em Sapezal (a 528 quilômetros de Cuiabá). O grupo estaria envolvido em outros crimes no Município.

Três mandados de prisão foram cumpridos em Sapezal, com apoio da Delegacia de Campo Novo do Parecis. Outro mandado, de apreensão de um adolescente, foi cumprido pela Delegacia de Nova Olímpia. As ações fizeram parte da Operação Trajeto Seguro, coordenada pela Delegacia do município.

De acordo com o delegado de Sapezal, Heberth Hugo Montenegro, a investigação que culminou na operação, apurou dois roubos cometidos contra motoristas de transporte por aplicativo.

Uma das vítimas foi Brener, morto a tiros pelos criminosos ao perseguir o carro que foi roubado. Na época, eles teriam raptado a motorista, funcionária da vítima.

O outro crime, com as mesmas características aconteceu, ainda em julho, cerca de um mês antes do latrocínio que vitimou Brener.

Uma motorista de aplicativo, de 36 anos, recebeu uma solicitação de corrida e se dirigiu ao endereço informado, no bairro Industrial.

Chegando ao local, dois suspeitos anunciaram o assalto, a colocaram no porta-malas e assumiram a direção do veículo, um modelo Creta.

A vítima conta que após percorrerem um trajeto, eles a liberaram em uma área próxima a uma fazenda, na direção a Brasnorte, distante 50 quilômetros de Sapezal. Depois de andar a pé por vários quilômetros, a vítima conseguiu pedir socorro.

Latrocínio do empresário

A morte do empresário aconteceu no dia 21 de agosto, quando uma funcionária foi sequestrada por bandidos que se fizeram passar por passageiros. De forma bastante similar com o crime cometido no mês anterior.

A motorista de 38 anos aceitou uma chamada para o residencial Papagaio e foi abordada pelos criminosos e colocada no porta-malas.

De dentro do carro, ela conseguiu passar a localização pelo aplicativo de onde estava e informou a Polícia Militar e seu patrão que havia sido levada pelos criminosos.

Na tentativa de localizar o carro onde estava a vítima, que seguia em direção ao município de Campos de Júlio, Brener, que era gestor do sistema aplicativo na cidade, foi alvejado pelos criminosos e morreu ainda na estrada.

A equipe da PM que estava em diligências avistou o carro conduzido por Brener com as luzes de alerta ligadas na estrada e o corpo próximo ao veículo.

Logo depois, seguranças de uma fazenda nas proximidades informaram que viram duas pessoas saindo de um veículo HB20 sedan.

Ao chegar no local informado, os policiais encontraram o veículo vazio e em seguida, a equipe da PM  de Campos de Júlio chegou com o motorista de aplicativo, que conseguiu sair do porta-malas e caminhou em meio à lavoura, até que encontrou os policiais.

A vítima afirmou que foi abordada por quatro homens armados ao chegar no endereço informado pelo aplicativo e depois de ser rendida, foi colocada no porta-malas e no trajeto, apenas ouviu os barulhos de disparos de arma de fogo.

Outro caso investigado  

Um terceiro roubo, que teria envolvimento de um dos criminosos, é investigado pela Polícia, desta vez a um comércio da região.

O caso aconteceu no dia 13 de novembro, em uma distribuidora de bebidas. O proprietário estava fechando o comércio, quando um homem armado o abordou e anunciou o assalto.

O criminoso levou a vítima para dentro da distribuidora e pediu a chave da camionete dele, que deu dinheiro ao criminoso e pediu calma.

Enquanto o assaltante guardava o dinheiro, a vítima entrou em luta corporal e desferiu golpes de faca, o que fez com que o criminoso fugisse do local.

Os criminosos presos nesta terça-feira foram ouvidos em interrogatório pelo delegado Heberth Montenegro e após os procedimentos na delegacia, serão encaminhados a uma unidade prisional da região.

Fonte: Mídia News

Post Relacionado